04 de abr de 2016

Dificuldade para engravidar: entenda os motivos

Compartilhe este post

Embora pareça simples, para que a gravidez ocorra, uma série de processos deve acontecer corretamente: ovulação, espermatogênese, data da relação sexual, fecundação, transporte do embrião em desenvolvimento dentro da tuba uterina ao útero, implantação, produção dos hormônios que mantém a gravidez, entre outros.

Assim, é normal que um casal saudável demore até um ano para conseguir engravidar e que dois em cada 10 casais tenham algum problema na hora de ter um filho.

Confira aqui quais os motivos que podem fazer com que você tenha dificuldade para engravidar:

Endometriose

A endometriose é uma doença em que as células do endométrio, camada que reveste o útero internamente, estão presentes em outros locais do corpo, como tubas, ovários, intestino, bexiga, parede abdominal etc. Quando acometem o peritôneo (fina camada que reveste os órgãos abdominais) e tubas uterinas, os focos de endometriose induzem um processo inflamatório que acaba dificultando o espermatozoide de encontrar o óvulo ou o embrião de chegar ao útero, aumentando inclusive o risco de uma gravidez ectópica.

Mulheres com fluxos menstruais pesados e longos acompanhados de muita cólica podem ter endometriose, devendo passar por uma avaliação médica. Outros sinais e sintomas são dor durantes as relações sexuais, dificuldade, dor ou sangramento durante as evacuações no período menstrual, além de dor e sangramento na urina.

Estresse

O estresse é inimigo de toda a saúde e não poderia ser diferente com a fertilidade. O cortisol – o hormônio do estresse – consegue alterar o eixo dos hormônios menstruais fazendo com que a mulher deixe de ovular e os ciclos se tornem mais longos. Com menos ovulações a chance da gravidez ocorrer acaba sendo menor.

Problemas de peso

Na infertilidade, o excesso de peso muitas vezes se associa com a síndrome dos ovários policísticos, que chega a atingir 10% de todas as mulheres. Nessa síndrome, o organismo produz muita testosterona – o hormônio masculino – o que desregula o ciclo menstrual, aumenta a quantidade de pelos no corpo e no rosto e deixa a pele mais oleosa. Com ciclos irregulares, a mulher deixa de ovular mensalmente, o que reduz a chance de gravidez.

Já mulheres muito magras com IMC abaixo de 18 kg/m², como muitas atletas, possuem um nível de gordura corporal muito baixo o que prejudica a produção dos hormônios que controlam a ovulação.

Assim, o ideal é que a mulher tenha um peso saudável e mantenha a prática de exercícios físicos regularmente, mas sem exageros.

Baixa frequência de relações sexuais

Embora o ciclo menstrual já seja compreendido, é muito difícil determinar com certeza o momento da ovulação apenas com a tabelinha. Medidas como avaliação da temperatura corporal e análise do muco cervical (parecido com uma “clara de ovo”) ajudam no processo mas podem acabar tornando a relação sexual uma tarefa obrigatória e não um momento de prazer para o casal.

Dessa forma, o ideal é que o casal mantenha relações frequentes, cerca de uma a cada dois dias na semana até o dia da ovulação, para aumentar a chance de encontro do óvulo com o espermatozoide.

DSTs

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) não tratadas podem provocar um quadro de inflamação em toda a pelve – doença inflamatória pélvica (DIP) – que dificulta a gravidez.

E no homem, não é diferente. A gonorreia, por exemplo, pode provocar uma obstrução do sistema ductal e impedir a saída dos espermatozoides.

Fatores masculinos

Os fatores masculinos são responsáveis por pelo menos 30% dos casos de infertilidade, podendo haver baixa concentração de espermatozoides (oligozoospermia) ou redução na motilidade desses (astenozoospermia).

A varicocele  é uma das causas mais comuns, provocando uma dilatação das veias que drenam os testículos e um consequente aumento da temperatura no escroto e acúmulo de radicais livres de oxigênio, prejudicando a produção de espermatozoides. Mas infecções, malformações congênitas, drogas e toxinas podem levar ao mesmo problema.

Gostou do nosso post? Não deixe de seguir nossas redes sociais para não perder nenhuma novidade do blog!

Compartilhe este post

Os comentários estão desativados.

Artigos relacionados