10 de dez de 2020

Sexualidade — Vamos Falar Sobre Desejo Sexual?

Compartilhe este post

Você sabe o que é sexualidade? Muitas pessoas não sabem o que a palavra significa, já que o assunto é coberto por mitos e tabus que impedem a disseminação do conhecimento em relação ao próprio corpo.

As mulheres costumam ser as maiores vítimas quando se trata da opressão em relação à abordagem da vida e do desejo sexual — o que pode trazer prejuízos e reflexos negativos, de forma geral.

Afinal, o que é a sexualidade?

Podemos dizer que sexualidade é a forma que você interage com o mundo, ou seja, como você fala, toca, pensa ou como sente prazer.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS): “sexualidade é uma energia que nos motiva para encontrar amor, contato, ternura e intimidade; ela integra-se no modo como sentimos, movemos, tocamos e somos tocados, é ser sensual e ao mesmo tempo ser sexual. A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações e, por isso, influencia também a nossa saúde física e mental”.

Sexo e sexualidade são a mesma coisa?

Uma confusão comum é achar que sexo e sexualidade são a mesma coisa. Porém, trata-se de assuntos diferentes.

Quando falamos em sexo, estamos nos referindo a definição fisiológica, tratando-se do ato sexual em si, órgão genitais ou formas de prazer propriamente ditas.

Já o conceito de sexualidade está ligado a tudo aquilo que somos capazes de sentir e expressar. Ou seja, tudo que acontece com nós, como indivíduos, tem um reflexo em nossa sexualidade.

Quando se ouvem mensagens de controle ou repressão (principalmente no momento da infância), podemos carregar traumas e vulnerabilidades que se refletem na vida adulta.

Como saber se algo está errado comigo?

Muitas pessoas carregam traumas e, por não abordarem o assunto, não conseguem identificar se o que está acontecendo é “normal”.

A definição de normal em relação ao desejo e a sexualidade é difícil. Isso porque cada indivíduo possui suas próprias características e vontades, além de sofrer diferentes influências sociais e culturais

No entanto, deve ser livre de sofrimento, violência ou discriminação. Se não há desejo sexual ou se há desejo sexual excessivo, mas isso não gera nenhum problema ou incômodo em sua vida, é possível considerar que tudo está normal.

Já se há algum tipo de sofrimento ou conflito no relacionamento, então é preciso procurar um especialista, como um ginecologista, para que avalie cada caso em particular.

A falta de desejo sexual tem solução?

Existe solução para a falta de desejo sexual, mas antes é preciso descobrir sua causa.

Portanto, o especialista irá avaliar se há alguma alteração hormonal, que seja necessária uma reposição de hormônios, ou doenças que possam inibir o desejo, qual é o histórico de medicação, além de pedir exames específicos para verificar se está tudo correto com o funcionamento do corpo.

Deve-se também avaliar se não há fatores comportamentais ou psicológicos que possam afetar negativamente a sexualidade.

Muitas vezes, os problemas podem decorrer de depressão, tabus e até mesmo histórico de abuso

Portanto, diante de qualquer insatisfação, deve-se procurar o profissional, para uma avaliação correta e o tratamento adequado, seja por terapia sexual ou uso de medicações.

Gostou do artigo? Não deixe de acompanhar o blog da VidaBemVinda para mais informações como essa!

Compartilhe este post

Os comentários estão desativados.

Artigos relacionados