16 de set de 2021

Métodos e Tratamentos Para Engravidar Aos 40 Anos

Confira neste artigo quais são os principais tratamentos para engravidar aos 40 anos.

Compartilhe este post

Devido a aspectos biológicos, mulheres que querem ser mãe ao atingirem uma idade mais madura podem encontrar dificuldades. Para ajudar, existem tratamentos para engravidar aos 40 anos.

Continue no texto para saber mais sobre esse procedimento e compreender por que é mais difícil gestar após essa idade!

Por que é mais difícil engravidar aos 40 anos?

As mulheres nascem com uma quantidade de óvulos, cujo desenvolvimento é pausado em certa fase da divisão celular e que vão se perdendo ao longo da vida, com os ciclos menstruais.

Esse processo é retomado após ocorrer a fertilização, que é a união do óvulo com o espermatozoide, para formar o embrião. Contudo, aos 40 anos de idade, a chance de que essa divisão apresente falhas é maior, pelo envelhecimento natural dos óvulos.

Isso pode acarretar alterações no número de cromossomos dos embriões, aumentando a taxa de abortamento. As principais alterações são as trissomias e monossomias, como a síndrome de Down, síndrome de Patau e síndrome de Edwards.

Além disso, ao longo da vida, os óvulos vão se perdendo e, com isso, a reserva ovariana fica cada vez menor e com uma qualidade baixa, o que dificulta consideravelmente a probabilidade de fecundação natural.

Mas ter 40 anos não significa que não exista a possibilidade de ser mãe. Vamos conhecer a seguir quais técnicas de reprodução assistida estão disponíveis para mulheres que terão uma gravidez tardia.

Quais são os tratamentos para engravidar aos 40 anos?

Quando o assunto é tratamentos para engravidar aos 40 anos, na maior parte das vezes, a realização da Fertilização in Vitro (FIV) com biópsia embrionária e análise genética é o tratamento mais indicado, pelas melhores taxas de sucesso.

Isso porque, a chance de mulheres desse grupo conseguirem engravidar naturalmente é menor do que 12%. Já com a FIV, essa chance sobe para 20%, aos 40 anos, de acordo com estudos realizados pela Universidade de Cornell, em Nova Iorque.

A FIV é um tratamento de alta complexidade. Nele, a paciente passa por um procedimento de estimulação ovariana para que os folículos ovarianos cresçam e terminem de amadurecer o óvulo.

Após esse processo, ocorre a coleta dos óvulos e dos espermatozoides para promover a fertilização em laboratório e formação do embrião que, posteriormente, será transferido para o útero da paciente.

Mas como comentamos acima, nessa idade, o risco de alterações cromossômicas é grande, o que aumenta a chance de falha de implantação e abortamento. Por isso, realizar a biópsia embrionária e análise genética dos embriões pode ser uma alternativa para diminuir o tempo para engravidar e aumentar a chance de uma gestação bem sucedida.

A análise genética (PGT-a)  permite identificar aneuploidias nos embriões formados, na tentativa de transferir apenas aqueles que tenham o número de cromossomos normais e, com isso, obter maiores chances de gravidez.

Quero engravidar aos 40 anos, o que eu preciso fazer?

Se você faz parte desse grupo de mulheres, é interessante procurar ajuda imediata para que os especialistas em reprodução humana possam avaliar o seu caso, analisando a reserva ovariana e identificando possíveis doenças que possam atrapalhar uma gestação saudável.  

Mesmo sendo pequena, ainda há chance de engravidar naturalmente, contudo, é importante conversar com um médico para avaliar os riscos e benefícios de tentar em casa, bem como o tempo de tentativas.

Além disso, uma gestação nessa fase da vida é considerada de risco, portanto, é importante ter um acompanhamento adequado e consultas frequentes, para diagnosticar precocemente possíveis alterações que possam comprometer o bem-estar materno e fetal.

Para entender melhor quais são os próximos passos, fale com a VidaBemVinda e fique ainda mais perto de realizar o sonho de ser mãe aos 40 anos de idade! 

Compartilhe este post

Artigos relacionados